5 de abr de 2010

O NIRVANA É AQUI

Temos abordado temas relativos ao desenvolvimento das capacidades intrínsecas contidas no inconsciente de todos nós com o objetivo de obtermos felicidade e sucesso pessoal. Hoje vamos ampliar esse leque de possibilidades.
Saber usar nosso Poder Mental, essa força interior que todos temos, não significa ficarmos alheios ao que se passa a nossa volta. De forma alguma precisamos nos isolar em atitude meramente contemplativa com a falsa idéia de que para atingirmos o nosso Nirvana temos que fechar os olhos para o que “aparentemente” não nos diz respeito de forma direta e ficarmos imersos constantemente em pensamentos, imagens e práticas nos anulando como cidadãos. Muito pelo contrário.
Justamente, para que esse crescimento buscado através de exercícios e técnicas seja pleno e frutífero precisamos ser também participativos em todos os aspectos relacionados com a nossa sociedade. Pois o uso dessa força interior amplia nosso espaço e possibilidades. Vamos aprender a usá-la em nosso próprio benefício sim, mas vamos estendê-la para onde pudermos atuar. Todos nos afetamos mutuamente como explica com propriedade Fritjof Capra em o Tao da Física e a própria Física Quântica. Não há lugar para o egoísmo para crescermos. Vamos cultivar apenas os bons sentimentos.
Então, para sermos seres humanos completos e plenos é preciso estarmos atentos aos fatos que ocorrem pois tudo nos afeta de uma forma ou de outra. Mas sem sermos paranóicos. Com tranqüilidade, equilíbrio e bom senso. De nada adianta remoermos coisas sobre as quais não temos controle. Isso é perda de tempo e energia. Temos muita força sim, mas não temos o controle total de todas as coisas e nem das outras pessoas. Nem devemos tentar usar nossa força para manipular. Sejamos sempre éticos.
Quando usamos nosso Poder Mental a nível pessoal existe uma pergunta que não pode deixar de ser feita. É bom para mim? E para o outro? Prejudico alguém? Porque a Lei do sucesso é “eu ganho e o outro ganha”. A nível coletivo conta o bem da maioria. Quando Jesus disse “Vós sois Deuses”, “podeis fazer o que faço e muito mais” ele se referia ao autoconhecimento e a autoconfiança. Não disse que somos absolutos. E completou: “ama a teu próximo como a ti mesmo” – o amor a si próprio a ao próximo é o mesmo amor. Se for diferente não é amor. Deus é amor e amor implica em ação. Conhece-se o bom cristão por suas obras. O uso do nosso Poder Mental será positivo na medida em que o utilizarmos sempre para o bem próprio e para o bem da coletividade. Desta forma crescemos e evoluímos.
Explico melhor. O parâmetro que devemos usar é a ação. Pensando na sabedoria chinesa que diz “se não tem solução solucionado está” evitemos a frustração de não obter os resultados desejados. Para isso vamos nos envolver energeticamente (tudo é movimentação de energia) com coisas nas quais podemos atuar para transformá-las de forma sempre positiva no sentido de ser útil à maioria. Vamos agir nas questões que afetam a coletividade. Onde? Em toda parte. Em nosso condomínio, na escola, em nossa rua, em nosso bairro, cidade, estado, país... Sejamos sempre engajados no que é verdadeiramente relevante ao crescimento de todos e onde nossa força tenha condições de atuar. Também já foi dito que ninguém é uma ilha. Se melhorar para todos estamos incluídos. Portanto, se através de algum ato efetivo podemos mudar algo que está ruim e prejudica as pessoas vamos agir. Assim crescemos todos, juntos.
E, certamente, os objetivos são alcançados quando o inconsciente é acessado através do desenvolvimento do Poder Mental. Sua força, alegria, felicidade, segurança e vontade irão contagiar as outras pessoas motivando-as à ação. Você encantará a todos que o seguirão, pois terá se tornado naturalmente um líder.

Marília Cabral

11 de mar de 2010

PORQUE VOCÊ É O RESULTADO!

Todo ser humano é resultado do que sente, pensa e imagina. Ou seja, de seus programas mentais adquiridos.
A base são os sentimentos, mas esses são mais difíceis de serem modificados. Muitas vezes estão solidificados, arraigados, não só no presente, por séculos, por muitas existências.
Descartes disse: “Penso, logo existo!” Li um livro escrito pelo Dr. Deroní Sabbi intitulado “Sinto, logo existo”, muito interessante e esclarecedor.
O homem em sua evolução primeiro sente e depois pensa. Poderia ser dito: Sinto, logo penso, logo existo.
Precisamos começar a mudar por algum lugar, que seja pelo pensamento. É mais fácil de ser identificado, mas requer muito trabalho e disciplina.
Começando a trabalhar com disciplina pela alteração dos nossos pensamentos usando as técnicas adequadas com o tempo vamos compreendendo a Lei da Vida (Lei da Natureza/Lei da Física) e internalizando; quando nos damos conta nossos sentimentos se modificaram.
É um processo que exige vontade, trabalho e disciplina, repito. Sem isso nada acontece – não há milagre.
Mas sempre podemos aprender métodos e técnicas para uma adequada reprogramação mental que nos conduza aos objetivos traçados.
Não existe erro ou fracasso e sim resultados!
Aprendendo a usar as ferramentas certas (como a Lei da Atração) para direcionar o Poder Mental a nosso favor poderemos atingir objetivos que nos proporcionarão uma vida melhor.
É fundamental, decidir buscar a evolução, trabalhar com fé e entusiasmo no caminho para a perfeição e felicidade para cumprir, da melhor maneira possível nossa missão aqui neste planeta.
A vida é mais do que está sucedendo. - É necessário que a humanidade, como o filho pródigo, volte à casa do Pai, e encontre dentro de si mesma aquilo que buscava fora.
Felicidade é uma legítima aspiração de toda a criatura humana!

Marília Cabral